Apesar de boa parte das empresas alterarem o modo de trabalho para Home-Office, isto é, permitindo os funcionários realizarem o trabalho em casa, devido ao aumento de casos positivos pelo Novo Coronavírus (Covid-19), algumas pessoas ainda precisam trabalhar no local físico, desempenhando funções que não podem ser realizadas a distância, por exemplo.

Dessa forma, a chance de que este funcionário da empresa contraia a doença é alta, devido aos possíveis pontos de contato com a doença ao longo do trajeto de casa ao trabalho, assim como o possível contágio dentro da própria empresa.

Diante dessa situação, caso o funcionário contraia a Covid-19 ou esteja com suspeitas, quais situações devem ser tomadas?

Identificar os funcionários com suspeitas de Covid-19 é o primeiro passo

Com os funcionários trabalhando no local físico da empresa, é necessário ter uma atenção redobrada em casos de inícios de sintomas, para evitar a disseminação da doença para outros colaboradores.

Dessa forma, é recomendado utilizar todos os meios de comunicação possível da empresa para informar que, caso o funcionário não esteja se sentindo bem, ou esteja com suspeita de Covid-19, se apresentar e avisar ao RH (ou ao seu superior) urgentemente, para que as medidas de prevenção possam ser tomadas.

É muito importante que haja uma cooperação e solidariedade entre a empresa e o funcionário, proporcionando toda a segurança entre ambas as partes.

O funcionário não deve ficar com receio de se apresentar ao RH por medo ser demitido, pois as empresas têm a sua disposição medidas para contornar a situação e evitar o desligamento do funcionário, como a Dedução nas CPs dos 15 dias de afastamento por COVID-19 por exemplo, em situação de afastamento do funcionário por COVID-19, entre outras medidas provisórias decretadas ao longo dessa pandemia.

Em casos onde o funcionário precise ficar mais que 15 dias de afastamento, ele precisará dar entrada no auxilio doença do INSS.

Lembre-se que, nessas situações, a área de Recursos Humanos (RH) das empresas deverá ter total disposição para ajudar o funcionários nesses momentos, fornecendo orientações para que seja feito devidamente a solicitação do auxílio doença. 

Para casos suspeitos, é recomendado a realização de testes rápidos para diagnosticar o Covid-19

Uma das recomendações para casos suspeitos do Novo Coronavírus (Covid-19) é referente a realização de testes para diagnosticar o funcionário que esteja com a doença, promovendo dessa maneira o seu devido isolamento e a aplicação das medidas preventivas na empresa, evitando o contágio de outros funcionários.

O uso de testes rápidos é uma das maneiras mais rápidas para realizar a identificação dos funcionários com a doença, permitindo que o colaborador seja enviado para casa, oferecendo segurança tanto para a empresa quanto para o próprio funcionário.

Caso seja possível, recomende seu funcionário a realizar o trabalho remotamente (Home-Office)

A prática de trabalho remoto (Home-office) durante a pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19) se tornou bem comum, com diversas pessoas trabalhando de casa, permitindo que o funcionário realize as suas tarefas de forma segura, tanto para evitar o contágio, quanto para aqueles que contraíram a doença e precisam ficar em isolamento.

Para os funcionários com suspeitas de Covid-19 ou que indicaram resultado positivo para os testes rápidos (com sintomas leves), é recomendado o trabalho remoto, dado que permite que o funcionário continue colaborando com a empresa, evitando o contágio de outras pessoas no transporte público ou na empresa.

________

Lembrando que estas são apenas algumas medidas que podem ser adotadas para prevenir a transmissão do Covid-19 para outros funcionários, bem como oferecer assistência e suporte ao seu colaborador, beneficiando ambas as partes.

O Grupo Pardini atende grandes empresas, realizando testes COVID e auxiliando na elaboração de planos de ação para controle da Crise COVID.

Entre em contato conosco e conheça nossas propostas: 3003-5411, ramal 2113 (ligação sem DDD).


Fontes: Organização Pan-Americana de Saúde – OPAS/OMS – Revista Pequenas empresas, Grandes NegóciosPortal Metadados RHPortal eSocial – Governo Federal